Pular para o conteúdo principal

Questão 20 - Professor de Matemática IFPE 2014

Um ponto P é escolhido aleatoriamente no interior de do hexágono ABCDEF, de vértices $A(0,6), B(0,8),C(5\pi +2,0),D(5\pi +2,20), E(4,20)$ e $F(0,12)$. Qual a probabilidade de que o ângulo APB seja agudo?
a. $12{,}5\%$
b. $80\%$
c. $87{,}5\%$
d. $50\%$
e. $67{,}5\%$

SOLUÇÃO

Considere a figura abaixo
Os pontos $A,B,C,D,E$ e $F$ são os vértices do hexágono do problema. $M$ é o ponto médio do segmento $\overline{AB}$. A semicircunferência $AB$ é o arco capaz do ângulo de $90^\circ$, assim, se o ponto $P$ estiver no interior da semicircunferência $AB$, então o ângulo $APB$ obtuso, se $P$ for um ponto da semicircunferência, então o ângulo $APB$ será retângulo e se $P$ for um ângulo externo a semicircunferência $AB$, então $APB$ será agudo. Deste modo, a probabilidade de  $APB$ ser agudo é:
$$p=\dfrac{A_{ABCDEF}-A_{AB}}{A_{ABCDEF}}$$
onde, $A_{ABCDEF}$ é a área do hexágono $ABCDEF$ e $A_{AB}$ é a área do semicírculo $AB$.
Se adicionarmos os pontos $O(0,0)$ e $O'(0,20)$ transformamos o hexágono $ABCDEF$ no retângulo $OCDO'$. Assim, a área do hexágono $ABCDEF$ será a área do retângulo $OCDO'$ menos as áreas dos triângulos $AOB$ e $EO'F$


$$A_{ABCDEF}=A_{OCDO'}-A_{AOB}-A_{EO'F}=(5\pi+2)\cdot 20-\frac{8\cdot 6}{2}-\frac{8\cdot 4}{2}\Rightarrow A_{ABCDEF}=100\pi$$

Já o semicírculo $AB$ tem raio $r=\frac{\overline{AB}}{2}=\frac{10}{2}=5$ (lembre-se que $\overline{AB}=\sqrt{(0-8)^2+(6-0)^2}=10$), assim, a área de $AB$ será
$$A_{AB}=\frac{\pi\cdot 5^2}{2}=\frac{25\pi}{2}$$

Assim, a probabilidade de escolher $P$ tal que o ângulo $APB$ seja agudo é

$$p=\dfrac{100\pi-\dfrac{25\pi}{2}}{100\pi}=0{,}875=87{,}5\%$$

ALTERNATIVA C

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IBGE 2007

Se todo A é B e nenhum B é C, é possível concluir, corretamente, que: a) nenhum B é A; b) nenhum A é C; c) todo A é C; d) todo C é B; e) todo B é A SOLUÇÃO Para resolver esta questão vamos considerar que A, B e C são conjunto e será representado na forma de diagrama, como na figura abaixo: A proposição "Todo A é B",quer dizer que A é subconjunto de B, logo, o conjunto A (vermelho) está dentro de B. A outra proposição "nenhum B é C", quer dizer que o que não pertence ao conjunto B (azul) pertence a C. Analisando a alternativa a)nenhum B é A: Esta proposição é falsa. Observando a figura, haverá algum B que é A, a parte vermelha pertence tanto a A como B. b) nenhum A é C: Esta proposição é verdadeira, pois A é subconjunto de B e, consequentemente, A não pode ser C. c) todo A é C: Esta proposição é falsa, pois A não está contido em C. d) todo C é B: Esta proposição é falsa, pois C é todo elemento que não pertence a B e) todo B é A: Esta proposição é

Questão 43 - Agente Censitário Administrativo - IBGE - 2017 (Tipo 01-Branca)

Juliana leu 10 livros um após o outro, sem intervalos entre eles. Ela leu o primeiro livro em 2 dias, o segundo em 3 dias, o terceiro em 4 dias, e assim, sucessivamente, até o décimo livro. Ela terminou de ler o primeiro livro em um domingo, e o segundo livro, em uma quarta-feira. Juliana terminou de ler o décimo livro em um(a): (A) domingo; (B) segunda-feira; (C) terça-feira; (D) quarta-feira; (E) sábado. SOLUÇÃO Juliana leu 10 livros, sendo que o primeiro foi lido em dois dias, o segundo em três dias, seguindo assim, ela leu o décimo livro em 11 dias, formando a sequência $$\begin{equation}\label{t}\left(\underset{(a_1)}{2},\underset{(a_2)}{3},\underset{(a_3)}{4},\cdots,\underset{(a_{10})}{11}\right)\end{equation}$$ que é uma P.A. crescente com 10 termos, cujo primeiro termo é $a_1=2$ e a razão é $r=1$. Para saber o dia da semana que ela terminou se de ler o décimo livro, devemos determinar o tempo que Juliana levou para ler todos os livros, para isso, devemos somar os t

ENEM 2009 - Caderno Azul - Questão 136

Dados da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (ANTU) mostram que o número de passageiros transportados mensalmente nas principais regiões metropolitanas do país vem caindo sistematicamente. Eram 476,7 milhões de passageiros em 1995, e esse número caiu para 321,9 milhões em abril de 2001. Nesse período, o tamanho da frota de veículos mudou pouco, tendo no final de 2008 praticamente o mesmo tamanho que tinha em 2001. O gráfico a seguir mostra um índice de produtividade utilizado pelas empresas do setor, que é a razão entre o total de passageiros transportados por dia e o tamanho da frota de veículos. Disponível em: http://www.ntu.org.br. Acesso em 16 jul. 2009 (adaptado). Supondo que as frotas totais de veículos naquelas regiões metropolitanas em abril de 2001 e em outubro de 2008 eram do mesmo tamanho, os dados do gráfico permitem inferir que o total de passageiros transportados no mês de outubro de 2008 foi aproximadamente igual a 355 milhões. 400 milhões